Transtorno de Personalidade Borderline: Dificuldades de Relacionamento da pessoa com distúrbio borderline.

A características do transtorno borderline está associada com a impulsividade, agressividade e falta de confiança, permeada pelo sentimento de abandono real ou imaginário.

Veja mais sobre personalidade borderline

Veja mais sobre teste de personalidade

Veja mais sobre transtornos psicológicos

Veja mais sobre testes psicológicos

Veja sobre consequencias do transtorno borderline

 

 

 


Pode haver um distúrbio caracterizado pela identidade acentuadamente instáveis da auto-imagem ou sentimento de autocapacidade. 
 

A pessoa borderline desenvolve uma maneira de ataque ao mundo para evitar um ataque à sua identidade, já que possui um sistema persistentemente instável, com auto-imagem prejudicada e com variações súbitas.

Existem súbitas e dramáticas mudanças na auto-imagem, caracterizadas pela deslocação de metas, valores e aspirações profissionais.

 

Pode haver mudanças bruscas nos pareceres e planos sobre a carreira profissional, identidade sexual, valores e tipos de amigos.

 

Estas pessoas podem mudar de repente de papel social, passando de um necessitado suplicante a um vingador justiceiro.

 

Embora o borderline geralmente tenha uma auto-imagem que está sendo baseado no bom ou o mau, a pessoa com esta desordem pode, por vezes, ter sentimentos que não existe base real para ocorrer e sim por uma quebra idealizada ou imaginária.

 

Tais experiências habitualmente ocorrem em situações em que o indivíduo sente a falta de uma relação significativa, ou de estímulo e apoio.

 

Estes indivíduos podem mostrar pior desempenho em situações não estruturadas, nas amizades, no trabalho ou na vida escolar.

Indivíduos com Personalidade Borderline exibem impulsividade em pelo menos duas áreas que são potencialmente autoprejudiciais.

 

Eles podem desenvolver vício em jogar, gastar dinheiro irresponsavelmente, farras e riscos, comer impulsivamente, abuso substâncias tóxicas, engajar em relações sexuais sem proteção, imprudência e desafios impróprios.

Indivíduos com Personalidade Borderline por vezes também podem apresentar comportamentos suicidas recorrentes, gestos ou ameaças, ou automutilações.

 

O Completo suicídio ocorre de 8 % a 10% dos casos, o que é considerado um índice muito alto e precisa ter consideração constante.

 

A automutilação, por exemplo, cortes no corpo, queimaduras, etc., bem como as ameaças suicidas são comuns e precisar estar sob vigilância, mesmo quando medicados.

 

A recorrência em tentativas de suicídio é muitas vezes o pedido que estes indivíduos fazem para solicitar e evidenciar sua necessidade de ajuda.

 

Os atos suicidas, de automutilação e de chamar a atenção com comportamentos perigosos, normalmente são precipitados por ameaças de separação ou rejeição, ou ainda, por expectativas de assumir uma responsabilidade que de acham incapaz.

 

A automutilação pode ocorrer durante experiências dissociativas e freqüentemente traz alívio pela reafirmação da capacidade de sentir ou pela experiência do indivíduo de confirmar sua existência como mal.

 

Veja mais sobre as características da pessoa com personalidade borderline, sentimentos do borderline, dificuldades de relacionamento do borderline, como identificar o transtorno borderline, como tratar a pessoa borderline, acesse estas categorias no site ou clique nos links desta página.

  1. 15 Responses to “Transtorno de Personalidade Borderline: Dificuldades de Relacionamento da pessoa com distúrbio borderline.”

  2. Eu suspeito que possua esse distúrbio. Obrigado por postar informações sobre essa patologia, foi de grande ajuda!

    By Clóvis Tayllon on Sep 9, 2010

  3. Agradeço muito… pois agora tenho nome para o que sinto e me abafa… preciso tratar para ter paz nos relacionamentos

    By Maria on Dec 10, 2010

  4. Concordo com a Maria, é bom finalmente dar um nome para o que se sente, principalmente para que não nos sintamos mais tão diferentes e… irresponsáveis. Tenho 19 anos e por problemas pessoais com os quais não consegui lidar quase larguei meu curso de psicologia, dizendo que odiava tudo nele. Das 8 matérias que cursava estou agora em 3, pensando em pedir uma transferencia para educação física! Meus pais me cobram esse tempo que estou perdendo, e reprovam minhas atitudes, achando que estou largando mão de tudo por preguiça… Numa das aulas o professor comentou sobre esse disturbio e por curiosidade fui atrás, e como me identifiquei imensamente com tudo decidi consultar um psiquiatra. Enfim, obrigada pela informação!

    By Stephanie on May 4, 2011

  5. eu tentei suicídio e levo uma vida horrível, eu já fiz muitas coisas erradas por me sentir mal, sozinho e rejeitado e por não conseguir superar os meus desafios. eu tenho 23 anos e passo a vida trancado entro de casa como um velho no asilo. sei que não é normal e todos já dizem que sou um doente. eu sofro muito por isso. eu acho até que estou enlouquecendo. é triste pois eu passei a vida inteira dizendo que eu não era doente.

    By jaelson on Aug 25, 2011

  6. Eu sou boderline,mas só agora descobri.Parece muito mais difícil de lidar depois que sabemos do que se trata. Não tomo medicamentosporque não quero. Mas eu preciso fazer um esforço enorme para manter o meu humor que oscila o tempo todo. Obrigada pelas informaçõe.

    By alessandra on Sep 3, 2011

  7. Sou borderline, descobri a 8 meses, comecei o tratamento mas não tomo mais remédios…tenho surtos quando acontece algo que me estressa, quando me sinto abandonada…meu noivo e minha familia sobrem por isso…pois um dos sintomas…a despersonalização…me faz ter surtos esquizofrenicos…eles dizem que fico palida…olhos fixos e muda…quando eu falo…a entonação é outra…a minha escrita muda…eu tenho orado muito para que isso nao se repita..mas..é dificil.

    By jennifer on Nov 16, 2011

  8. eu também sou borderline. contei pra nmeus amigos mas eles não se interessaram. ao contrário da minha família e meus colegas de trabalho que me apóiam. ser assim, como somos é como andar no gelo e sentir o pé queimar ao mesmo tempo, é acordar sorrindo ao lado de quem se ama e enquanto ele se espregiuça vc tem um surto e o ataca moralmente até saírem no tapa, é desconcertante ser assim… e o pior é que vc ainda pode ver e ouvir coisas que não existem.

    By rochéli on Nov 22, 2011

  9. Tenho boderline há alguns anos descobri através de umas das minhas frustações em relacionamentos. Faço tratamento há quase 2 anos. Meu disturbio começou qdo eu conheci uma pessoa que em 2 meses tivemos um amor intenso, fomos morar juntos em 2 semanas a filha dele veio passar as férias em casa e ele simplesmente me abandonou me deixou literalmente pra trás e ele tem outra filha q tb ficou para tras fiquei arrasada, a partir daí que começaram todos os surtos. Tentativa de suicídio, não tenho vtd de viver … ficamos quase 3 anos juntos, cheguei a morar com ele por 1 ano, ele me abandonou umas 5 vezes, mais mesmo assim achei que valia a pena, até em dez do ano passado ele terminou cmg, em 1 mês encontrou uma pessoa q em rede social dizia q amava e ele NUNCA tinha feito isso cmg. Fiquei péssima … no final perdi a cabeça!

    By Priscila on Mar 2, 2012

  10. Tenho uma filha de 20 anos com esse disturbio, foi muito traumático pra mim, mas ao mesmo tempo um desafio e eu agradeço a Deus por ter me dado a oportunidade de ajudá-la. Não consigo imaginar ela sendo criada por uma pessoa que não teria a paciência de entendê-la. Eu também perco a paciência as vezes, mas ela entende o porque disso. Eu sei que sempre que eu viajo ela sente como se eu a tivesse abandonado, mas ela aprendeu a lidar com isso. Meu conselho é que voce que possue esse disturbio procure tratamento que vai ajudá-lo muito, assim como o tratamento ajudou a minha filha. E voce que tem um filho(a) ou amigo(a) com esse disturbio nunca o abandone, pois o abandono é como se fosse o fim do mundo pra uma pessoa que é boderline.

    By Antonio on Mar 7, 2012

  11. Meu psiquiatra me diagnosticou como borderline, depois de romper um relacionamento de quatro anos, não soube lidar com essa perda, e os sintomas borderline ficaram muito evidentes, estou em tratamento ainda, pois ainda não consigo superar essa perda,é muito difícil e sofro muito com isso, não sei até que ponto posso aguentar.

    By tais on Mar 29, 2012

  12. Minha namorada apresenta essa Síndrome,eu sei q é muito dificil conviver com isso, por que eu nunca sei se issso q ela sente é só mais uma paixão idealizada por prazer,ou se realmente é uma relaçao de amor conjugal…
    A indecisão é a única certeza dos fatos… eu sofro muitos com atitudes impulsivas…
    EXISTE ALGUM TIPO DE APOIO PARA OS FAMILIARES,AMIGOS E COMPANHEIROS SE IMFORMAREM COMO SE DAR COM ISSO ?

    By anônimo on Apr 19, 2012

  13. O problema de hoje é que todo mundo tem problemas e muita gente lê um artigo na internet e acha que é doente. Essa é uma doença séria, não uma gripe. Os psiquiatras também têm errado, colocando todo mundo no mesmo “cestão” e enfiando remédios goela abaixo. Não faça um “auto-diagnóstico” só porque vocês estão irritados com alguma coisa no seu dia a dia e leram meia página num site. Cresçam.

    By Paola on Sep 14, 2012

  14. Quando descobri que tinha boderlaine minha vida tinha acabado. Havia perdido o emprego, meu casamento de menos de um ano. Nao entendia minhas atitudes, muito menos minha familia. Fui enternada, apanhei pelas tentativas de suicidio, mutilacoes, quebras de objetos. Somente depois que conheci o que tinha e comecei tratamento com psiquiatra as coisas foram ficando mais claras. Mais ainda sofro muita discriminacao.

    By laura on Jan 17, 2013

  15. Também sofro do TPB,é horrivel lidar com esse transtorno desafiador vez por outra mudo de voz,tenho momentos de despersonalização bem como pertubação de identidade, minha familia não mim apoia o quanto eu preciso as vezes me da vontade de me jogar na frente do metro! ja passei por mais de 18 empresas e nunca conseguir tirar ferias nunca fiquei mais de um ano numa empresa é muito horrivel não conseguir chegar ao exito.

    By avelino valmir on Sep 29, 2013

  16. Oi sou boderline sofri estupro me envolvi com crack por seis anos tentei suicidio me cortei me queimei nao tenho personaludade definida cada momento sou de um jeito mudo gpsto musical estilo de roupa amo e odeio a mesma pessoa varias vezes ao dia abandono liberta um monstro em mim me transformo numa louca. Aline

    By Ali Ne Couti Nho on Sep 24, 2014

Post a Comment

Spam protection by WP Captcha-Free