Quais testes psicológicos aplicar com crianças que apresentam sinais de Déficit de Atenção e Hiperatividade?

As entrevistas clínicas a pais e professores costumam ser o procedimento inicial na avaliação da hiperatividade ou qualquer outro transtorno infantil. Os benefícios das entrevistas vão além de seu interesse clínico: ajudam a estabelecer a necessária relação empática entre todos os agentes implicados, orientam os seguintes passos do processo de avaliação, elimina idéias errôneas de pais e educadores, etc., razão pela qual seu uso é muito difundido.

Existem duas entrevistas estruturadas mais utilizadas: Informe Parental de Sintomas Infantis (PACS) e Entrevista Clínica Semiestruturada para Crianças (SCIC). A SCIC combina perguntas abertas e fechadas junto com atividades diversas, onde o terapeuta interage com a criança e vai cumprindo um protocolo de observação. Uma de suas principais vantagens são seus bons índices psicométricos.

Dispõe-se de duas entrevistas para a exploração psicológica na infância com uma estrutura muito similar às já mostradas: a Pauta de Entrevista para Pais (PEP) e a Informação Diagnóstica Geral (IDG). As escalas e questionários para pais e professores são o instrumento de avaliação mais utilizado no transtorno hiperativo. Entre suas vantagens estão rapidez de aplicação, o baixo custo, o fornecimento de informação sobre comportamentos difíceis de observar através de registros, a possibilidade de quantificar e dispor de dados normativos, o fornecimento de informação sobre as pessoas mais relevantes do contexto e outras.

Entre a multiplicidade de questionários existentes, podemos destacar as Escalas de Conners, o Questionário de Hiperatividade de Werry, Weiss e Peters e as Escalas de Achenbach e Edelbrock, sendo um dos instrumentos de avaliação para transtornos infantis com maior apoio experimental e que mais possibilidades demonstrou ter, porque foi a partir dele que elaborou-se o Perfil Atencional Infantil, que permite distinguir um predomínio atencional ou de hiperatividade no diagnóstico de hiperatividade, e que foi adaptado em nosso país através das quatro Escalas de Comportamento Infantil (ECI), que permitem obter pontuações de pais e/ou professores em três subfatores: de atenção (desinteresse pelo estudo, déficit de atenção e de dificuldades de aprendizagem) e um de hiperatividade.

Quanto as medidas aplicáveis diretamente à criança podemos diferenciar entre as provas de atenção, as medidas da impulsividade e os testes neuropsicológicos. A prova atencional mais utilizada no âmbito da pesquisa são os testes de rendimento contínuo. Normalmente, consiste em fazer com que a criança observe em uma tela o aparecimento de letras ou números e responda apertando um botão diante de um ou uma combinação desses estímulos. Os erros demonstram diferenciar significativamente crianças hiperativas e normais e ser sensíveis ao uso de estimulantes.

Veja mais sobre TDAH, teste de TDAH, como identificar o TDAH em crianças, TDAH em adultos, acesse estas categorias no site ou clique nos links desta página.

  1. One Response to “Quais testes psicológicos aplicar com crianças que apresentam sinais de Déficit de Atenção e Hiperatividade?”

  2. Solicito, se faz favor, os materiais acima citados, para que possa proceder a minha avaliação para caso de hiperatividade em crianças.
    Dra. Gleide Direito

    By Gleide Direito on Oct 24, 2013

Post a Comment

Spam protection by WP Captcha-Free