Perfil do Psicopata: Comportamentos do psicopata – Cuidados nos relacionamentos pela internet

Conhecer o Perfil do psicopata e os comportamentos que podem indicar sinais de um relacionamento perigoso que muitas vezes somente são percebidos após um longo e desgastante conflito e sofrimento.

Comportamentos do psicopata/primeiros sinais: “Esses começam a ser mostrados com o passar do tempo, principalmente se a mulher não faz o que ele pede, se ela se impõem ou se mostra contra as vontades dele. Aí podem surgir ataques de ira, violência com tapas e pontapés e um sadismo exacerbado e muito latente”

No filme Dormindo com o inimigo (1981), Martin Burney (Patrick Bergin) parecia ser o homem dos sonhos de Laura (Julia Roberts): bonito, bem-sucedido e sedutor. Mas depois de casada, ela descobre o verdadeiro Martin, o pior pesadelo de uma mulher: compulsivo, dominador e perigosamente violento.

Os filmes de Hollywood não nos assustam e surpreendem mais, a cada dia 10 mulheres brasileiras são mortas de forma brutal por seu companheiro, seja marido, namorado ou ex-amante.

A mídia exibe casos terríveis de crimes passionais todos os dias e uns ganham mais holofotes como o caso Elisa Samudio, Mércia Nakashima e outros.

É importante ressaltar o perfil do inimigo, pois muitas mulheres são mortas por não conseguirem detectar nenhum perigo à sua volta. Quando percebem que algo está errado, fazem BO, mas nada acontece, isso porque temos uma lei que não é aplicada de forma correta e devida (*Maria da Penha).

Esses inimigos que as mulheres acolhem, mimam e desejam em suas vidas, muitas vezes são psicopatas; termo usado pela psiquiatria para descrever o indivíduo frio, sem sentimento amoroso pelo próximo, com ausência total de culpa, remorso ou solidariedade.

É de extrema importância ressaltar que o **psicopata não é doente, ele é um indivíduo frio e sádico, extremamente lúcido e sabe exatamente como agir com suas vítimas.

A maioria deles não irá matar, mas aplicará golpes financeiros em suas parceiras e buscarão uma próxima vítima.

Escolhem suas vítimas pela vulnerabilidade, principalmente mulheres carentes, frágeis de atenção e com autoestima baixa. Detectando a vítima, ele vai ao ataque.

Ele procura conquistá-la, fingindo ser amoroso, romântico ao extremo e extremamente apaixonado. Hoje em dia com a facilidade tecnológica da internet é muito fácil para esses predadores escolheres suas vítimas. Basta entrar em uma sala de bate-papo e escolher a mulher mais carente que achar para iniciar seu jogo cheio de charme e sedução.

Os sinais começam a ser mostrados com o passar do tempo, principalmente se a mulher não faz o que ele pede, se ela se impõem ou se mostra contra as vontades dele. Aí podem surgir ataques de ira, violência com tapas e pontapés e um sadismo exacerbado e muito latente.

Após o ataque não há culpa, mas provavelmente ele fingirá a culpa para poder reatar, dizendo que não teve a intenção; fingirá um arrependimento enorme e chorará pedindo perdão. A maioria das mulheres continua com esses homens após serem espancadas e agredidas fisicamente e verbalmente, tentando justificá-los a qualquer preço ou entrando no processo neurótico de que são as únicas capazes de modificá-los.

É importante saber quebrar os laços no primeiro sinal de perigo, lembrando-se sempre: Ninguém modifica um psicopata, nenhuma mulher, nenhum psiquiatra, nenhuma prisão; são seres imutáveis, ervas daninhas que devem estar fora do convívio da sociedade.

Perfil do psicopata

Descrita pela primeira vez em 1941 pelo psiquiatra americano Hervey M. Cleckley, do Medical College da Geórgia, a psicopatia consiste num conjunto de comportamentos e traços de personalidade específicos. Encantadores à primeira vista, essas pessoas geralmente causam boa impressão e são tidas como “normais” pelos que as conhecem superficialmente.

No entanto, costumam ser egocêntricas, desonestas e indignas de confiança. Com frequência adotam comportamentos irresponsáveis sem razão aparente, exceto pelo fato de se divertirem com o sofrimento alheio. Os psicopatas não sentem culpa. Nos relacionamentos amorosos são insensíveis e detestam compromisso. Sempre têm desculpas para seus descuidos, em geral culpando outras pessoas. Raramente aprendem com seus erros ou conseguem frear impulsos.

*Lei nº 11.340
Art. 1o Esta Lei cria mecanismos para coibir e prevenir a violência doméstica e familiar contra a mulher

Autor: Taty Ades (autora do livro homens que amam demais)

www.tatyades.wordpress.com

  1. 32 Responses to “Perfil do Psicopata: Comportamentos do psicopata – Cuidados nos relacionamentos pela internet”

  2. fui vitima de um psicopata durante 17 anos mas so percebi ha 2 anos, agora perdi meu chao, tenho medo, e nao vivo mais de verdade vivo o dia de hoje, pq estou aqui gostaria de saber se tem um grupo de apoio ajuda em bh/ mg obrigada.

    By deborah on Apr 7, 2011

  3. Sou psicólog e compreendo que o texto tem o objetivo de alerta. Mas carece de base teórica e faz generalizações e equivicos. Sociopata ou Psicopata É um transtorno mental sim e não carcteriza-se pelo sadismo (tão somente). Tão pouco deve ser resumido a uma relação conflituosa entre homem e mulher. O que leva a má interpretação do conflito e banalização do termo. Os sintomas de tal trasntorno manifestam-se em diversas áreas da vida do indivíduo. E tanto homens quanto mulheres já foram classificados como sociopatas. Sugiro maior fundamentação e imparcialidade, ao contrário de ater-se a obras cinematográficas que nem sempre buscam ater-se a elementos reais.

    By Marcus on Apr 8, 2011

  4. Fui casada com um psicopata por 8 anos, sofri violencia domestica( até meu nariz foi quebrado), vivia em constante ameaça. Ele acabou com a minha vida, hoje não consigo me relacionar com ninguem e ainda tenho medo dele.
    Não sei o que fazer.

    By Lu on Jul 10, 2011

  5. Fui vítima de um psicopata E ATÉ HOJE TENHO MEDO DELE, SOU ACOMPANHADA PELO PSICÓLOGO. SOLICITO ORIENTAÇÕES SOBRE O ASSUNTO SILVIA

    By silvia on Sep 20, 2011

  6. Será que sou um psicopata?
    Tenho milhares de personalidades uma para circunstância, para com os ladrões sou ladrão, para com os sabios minha astucia de ser o que não sou, e para os libertinos um prostito, um desgustador dos prazeres da carne lambusando-os com o mel da perdição com a maestria de satisfazer o que pra muitos seria insaciavel.
    Eu não existo sou mascaras faces forjadas, uma eterna metamorfose, uma ilusão que sempre ludibriará quem há vê mas nunca quem a pratica , euuuuuuuuuuuuuuu…. preciso de ajuda……………………….. alguém afim de desvendar mistérios sobre a psique???????????????????????????

    By JEAN on Oct 10, 2011

  7. msn lobster_wolf@hotmail.com preciso de ajudaaaaaaaaaaaa

    By JEAN on Oct 10, 2011

  8. casada a tres anos de vez em quando meu marido tem comportsmentos estranhos ainda mais quando bebe,nao consegue assumir os erros sempre culpa os outros pelo o que ele faz,tem ataques de ira ja me agrediu fisicamente e verbalmente.esta sempre na defensiva se as coisas nao estao do jeito que ele quer o mundo acaba por favor me responda ele pode ser um psicokpata

    By maria on Jul 29, 2012

  9. Conheci um homem há 2 anos. Colega de trabalho. Extremamente educado, não diz asneiras, não é ameaçador, muito pacifico e de quem toda a gente gosta. Embora tenha uma forma “estranha” de ser, como todos os restantes factores são a seu favor, tornam-no numa pessoa especialemente querida. comecei a namorar com ele. Tem um filho maravilhoso e muito inteligente, a pessoa em questão nem por isso mas terrivelmente esperto e controlador. Soube mais tarde que nasceu sem anûs, pergunto-me se até sem sexo, não é muito “normal”. Só tem erecções quando está bêbado, coisa que é rara por ser tão controlador. Namorei 1 ano e 6 meses, sempre foi uma companhia excelente. Mesmo depois do namoro ter terminado, continuamos a sair juntos. Adorava a sua companhia. Há pouco tempo descobri que me coloca um produto na bebida e daí não me lembrar no dia seguinte o que se tinha passado, violava-me nessa altura, aliás a unica altura em que tinha erecção, pois as infecções vaginais estavam a ser recorrentes. Fui vizinha dele no mesmo andar e sabia que ía à minha casa, ao que ele me dizia que o meu gato lhe parecia aflito. Era muito mentiroso e para ele, parece-me, que uma mentira é igual a uma verdade. Não tem fotos em casa, nem bibelôs, é muito organizado e limita-se aos mesmo hábitos e vive na mesma casa há 30 anos. Usa sempre a mesma roupa, a mesma camisa chega a ser usada 3 dias seguidos. Não tem opinião acerca de nada, não fala dele nem da familia, excepto do filho e é para dizer bem. Apresentou-me ao filho, À irmã, aos amigos. Não sente culpa relativamente a nada, é muito controlado, … Como poderei classificar esta pessoa? Está muito longe de poder ser considerada “normal”, já não entendo se se acha o melhor (não é gabarola) ou se se sente a pessoa mais miseravelmente do mundo.

    By Eulália on Aug 17, 2012

  10. eu estou casada à quase dois anos e o meu marido quando não faço o q ele quer principalmente em relação ao sexo pois ele quer quase sempre fazer sexo anal e eu não gosto porque me causa dor e desconforto. e mesmo sem ser em relação ao sexo ele em casa não faz nada e ainda me tratada quase como escrava e psicologicamente trata-me mal e por vezes tem ataques de ira atira com tudo ao e parte coisa q sabe q eu gosto e por vezes tenta me bater mas como eu o enfrento ele fica danado e depois anda muito tempo q não fala para mim não quer comer a comida que eu faço e não me quer no quarto tenho que dormir noutro lado. e depois quando lhe começa a passar vem ter comigo por vezes está a tremer e outras a chorar e diz que não fez porque queria mas por eu o obriguei a fazer quer dizer ele é que atira com tudo pelo ar e a culpada sou eu mas eu pessoalmente não me sinto culpada pois ele é q tem comportamentos de pessoa doida. gostava de ter um resposta com a sua opinião sobre esta situação obrigada pela atenção.

    By natercia on Aug 23, 2012

  11. Boa tarde!
    Há cerca de 3 anos conheci uma pessoa especial pela INTERNET. Conversamos por aproximadamente 8 meses… ele me apresentou as duas filhas, dizia ser Engenheiro e Tenente Coronel do Exercito, que a mulher o abandonou e que teria criado as filhas sozinho, uma com 21 e a outra com 17 anos. Que estava a procura de uma mulher seria para ajudá-lo… uma mulher que somasse, dividisse e multiplicasse com ele. Ele morava no Rio de Janeiro e eu em Vitoria no ES. A maioria das vezes que conversamos pela webcam, ele estava fardado. Então um dia ele me perguntou se eu não tinha vontade de trabalhar, já que sou viúva e vivo de pensão. Falei que sim, mas por causa de meu filho era inviável, e ele dizia que eu deveria cuidar muito isso uma vez que criança não sabe se defender das barbáries que existem nos dias de hoje. Ele simplesmente me encantou. Até que em abril de 2011 ele me disse que tinha um ex colega de faculdade (engenharia) que era dono de uma grande empresa la no rio, se eu quisesse ele tentaria um trabalho pra mim. Disse que se eu fosse a entrevista já nos conheceríamos, uma vez que pra ele vir ao meu encontro ficava fora de mão em virtude das filhas e do trabalho. Então eu aceitei e fui. Chegando la ele me pegou no aeroporto, por volta de 18:00 hs, trouxe um vinho pra brindarmos, experimentei o vinho e disse que não tomaria porque estava com gosto estranho, então ele me deu um beijo chupando minha língua de tal forma que criou uma bolsa de sangue embaixo, a dor era extrema, então ele disse pra eu colocar a língua dentro do vinho que aliviaria, assim o fiz (o vinho estava geladinho) disse que teria de passar em um shopping pra pegar uma das filhas com o namorado pra sairmos pra jantar. Ao chegar em frente ao shopping, ele começou a me agarrar e eu já estava me sentindo zonza (achando que era do voo, apaguei… Quando me dei conta ele estava tirando-me do carro dizendo que iriamos ao shopping, entramos, ele me levou até o banheiro e disse que o primeiro que saísse esperava o outro. Não lembro de algumas coisas, mas lembro-me de quando sai, esperei um pouco e ele não aparecia, então fui até o corredor e sentei-me num sofá a sua espera. Muito tonta, quase não conseguia caminhar, levantei e tentei sair do lugar, mas eu queria ir para um lado e meu corpo me levava pra outro. Me escorei, quase caindo na porta de uma loja, uma mocinha veio em meu socorro, pedi que fizesse uma ligação pois eu não enxergava direito pra ligar pra ele. Ela fez a ligação, me passou o telefone, quem atendeu foi uma detetive, perguntando se era eu que Marcelo havia buscado no aeroporto e onde eu estava. Falei onde estava e a detetive me pediu pra ir ate a porta do shopping pois ele havia acabado de ser preso. Expliquei minha situação e eles vieram a meu encontro. Foi a primeira vez que entrei num carro de policia e numa delegacia, quase morrendo de vergonha, mas eu havia sofrido o golpe conhecido “BOA NOITE CINDERELA” e só fui abandonada no shopping, porque ele havia marcado encontro com outra vitima no mesmo lugar, vitima esta que era uma policial disfarçada, pra minha sorte. O carro que ele estava usando era de uma vitima que havia pego na noite anterior. Na delegacia, fui para o IML onde foi constatado o estupro e na delegacia o furto, pois minhas coisas haviam ficado no carro. Foram encontrados cartões de credito, de débito, documentos de várias vitimas dentro do carro e também facas, 4 garrafas de vinho batizadas com medicamentos e uma quantidade de medicamentos. Em seu depoimento, que assisti pela internet depois que cheguei em casa, ele disse que era o que a vitima queria que ele fosse, que eramos burras em cair na dele e que ele tinha um Mestre, podiam prende-lo que seu mestre iria continuar o trabalho. Ele havia sido, sim, Tenente do Exercito, mas em 1998 havia sumido algumas armas da corporação e a responsabilidade foi atribuída a ele, foi exonerado e cumpriu pena, teve indulto de Natal e não mais retornou a prisão, era um foragido. Não precisei ir ao Rio pra audiência, foi aqui mesmo em Vitoria,. Na audiência, conversamos muito eu a defensora publica, a juíza e o defensor dele. Perguntei qual risco eu ainda corria e eles me disseram pra mudar de endereço e telefone, pois o advogado dele teria acesso a meus dados e ele poderia ter também, mas não mudei, confio em Deus pra me proteger e a meu filho. Na delegacia eu pedi pra falar com ele, queria agradecer por não me ter deixado levar meu filho, pois poderia ter sido bem pior.
    Hoje, quase dois anos depois do que aconteceu me sinto insegura em relação a outros homens. Difícil confiar. Levo minha vida dentro de casa, quase não saio. Na época procurei a delegacia da mulher daqui, pois eu teria que tomar algumas vacinas e fui encaminhada a um órgão que “protege e ampara” vitimas como eu, mas não tive o apoio pessoal nem psicológico. Faço testes de HIV, graças a Deus não contrai nada, até ganhei uma carteirinha do banco de sangue como doadora. Tive muita sorte, pois as outras estão embaixo da terra. Só na delegacia que fui socorrida eu era a 5 vitima e em outras DPs haviam mais, todas “MORTAS”. Me expus aqui pra enfatizar que se na vida real conhecemos homens sem caráter, pela internet é bem pior.
    Faço um apelo a mulheres sozinhas, como eu, que não caiam na conversa de homens pela internet, é muito perigoso. Eu, assim como a maioria, achei que comigo nunca aconteceria… pois aconteceu.
    Gostaria de saber se existe algum órgão que pudesse me ajudar psicologicamente, pois não sou mais a mesma.
    Grata pela oportunidade de, tentar ajudar outras mulheres, que lendo meu depoimento, não caiam como eu cai.
    Atenciosamente

    Bella

    By Bella on Nov 30, 2012

  12. Eulália fiquei com um gelo na espinha quando li a descrição do teu marido pois parece o meu. Temos porta retratos sem foto há três anos. Sempre usa a mesma roupa e tem mania de organização compulsiva.
    Deus do céu que raça de monstro é esta?

    By melissa on Dec 15, 2012

  13. Bom estou aqui para compartilhar minha história. Há 6 meses, estava em um site de relacionamentos e um homem, jovem, bonito e bem sucedido me chamou para conversar. Nao demoramos muito e ja saimos para nos conhecermos pessoalmente, e logo começamos a namorar. Eu sempre achei muito estranho, ele era o namorado perfeito, medico, formado em NY. Eu nao entendia o que ele fazia naquele site. Me cobria de presentes, me fazia sentir a mulher mais especial do mundo. tinha um personagem para cada ocasião. Aos poucos fui descobrindo toda a verdade…pq tudo era mentira. A megalomania me deixava assustada, além deste nunca reconhecer os seus erros. A culpa sempre era minha. Houve uma tortura psicológica, ele era o principe e eu a louca. Ele me convenceu disso e eu fui ao fundo do poço. O pior q eu sei q eu nao fui a primeira vitima e fui avisada por uma delas e não acreditei. Castigo. Agora a vítima sou eu. E estou muito mal por isso.

    By Alinne on Dec 15, 2012

  14. Ha anos que venho Auxiliando consagrados e,desde 2006 o atual que apos muito desfrutar de mim, de meus dons,capacidade,criatividade,entre outras virtudes; obedecendo a terceiros em especial aqueles que costumam compra-los, deu inicio a tormentos e 2007 sem explicação alguma, ou seja, do nada me machucou profundamente (que não tenho mais vontade nem de cuidar de meus deveres do lar, demonstrando por todos os meios a me detonar profissionalmente, espiritualmente como ser e demonstrando ate minha morte,desde entao coloca todos contra mim, ate os mais chegados,vizinhos a distanciar de mim.Depois foi cursar psicologia a fim de entender a atitude tomada, o porque fez aquilo comigo, foi um bruto jamais visto na vida,pior que animal, alem do mais gravou tudo dias depois disse-me que daria a gravação por pertencer a mim e , nada ate hoje. Eu, que nunca fui ofendida, magoada, machucada por ninguem ate hoje, nao imagina o que sinto, o que passo. O que significa, o que devo fazer ?

    By Lucia on Dec 16, 2012

  15. Goataria de comentar que alguns relatos são bem sugestivos de psicopata, como por ex. o monstro que matou 5 mulheres. Outros, entretanto, podem ser casos de psicoses ou neuroses importantes (apresentam certas “doidices”),sem contudo, serem psicopatas propriamente ditos. Porém, são pessoas estranhas, de comportamento perigoso, creio eu – embora eu não tenha a certeza absoluta. Com tanta alteração de comportamento e atitudes perigosas, acho melhor terem muito cuidado, o bom senso recomenda evitar o convívio com esses tipos, acho que todo o cuidado é pouco, pois nem todo homicida é um psicopata . Sair fora dessas situações me parece o mais prudente. PS: não sou especialista em psiquiatria, embora tenha formação médica. Só estou tentando ajudar um pouquinho. Boa sorte a todas!

    By John Claude on Jan 9, 2013

  16. estou a oito meses namorando com um cara.eu fiquei sabendo q ele tinha uma noiva a cinco anos e batia nela pois ele colocou a desculpa pq ela tinha o traido,estavamos namorando primeiro ele acaba o namoro do nada colica desculpa q se doa demas no relacionamento.segundo ele falou q suportava minha filha apulço ele veio pedindo desculpa chorando dizendo arrependido pq queria acabar pq estava se apegando e tem medo de sofre.voltamos e depois fomos p um barzinho quando voltamos ele inventou dizendo q eu queria i pro baile com uma amiga minha e mim deu uma tapa.depois ficou como nada tivesse acontecido.chorando pedindo desculpa acabei o namoro.pois ele nunca tinha sido agrecivo.sempre carinhoso atensioso.será q um cara desse é um pisicopata.pois amo muito ele.ele liga direto pede perdao pedi p eu voltar mas ao mesmo tempo quando eu lembro da tapa ofensas em palavras doi muito e tenho medo.d ser uma farça.e ele ser realmente agressivo pois ele colocou a desculpa na bebida por ter bebido.mas acho q nao.

    By itamara on Jan 14, 2013

  17. Eu sou uma pessoa perspicazque ja conviveu com varois psicopatas em minha vida,incluindo meu proprio pai.Morei no exterior por muitos anos e la tive um namorado psicopata e uma gerente no meu trabalho tambem…porque sou uma pessoa destemida e obstinada provoquei o odio e inveja desses dois, o engracado e que no final eu passei o cara pra ela, a minha gerente que era extremamente invejosa.Eu comecei a contar pra ela sobre os presentes que ele me dava , dos restaurantes que iamos os dois, etc…etc..apesarde falar tambem da loucura dele e dos maltratos constantes.Eles ficaram juntos e eu me livrei daquele demonio.Mas quando finakmente voltei pra casa encontrei minha filha namorando um psicopata.Eu reconheci o comportamento do sujeito assim que bati os olhos nele.Avisei a ela ,briguei com ela…fiquei apavorada! Agora ele conseguiu criar uma confusao enorme na minha familia .Nao falo mais com minha filha . meu folho esta me desrespeitando, meu exmarido resolveu se arvorar pra se vingar de mim…so um filho meu esta me apoiando o mesmo que morava com igo no exterior e assistiu a maldade que o psicopata do outro pais fez comigo.A bobalhona da minha filha esta totslmente envolvida ,ainda nao enxergou que o sujeito que destruir a familia dela toda pra obter total controle sobre ela e ja fazer ela acreditar que veio de uma familia de tolos .Como eu ja sei como isso termina, agora nao me meto mais…estou aguardando para colher os cacos quando minha filha finalmente enxergar a verdade…sera possivel que ela nao ve que se alguem gostar dela vaiu respeitar a familia dela? E ela nao percebe que nao e certo pagar tantas coisas para ele ?pOIS E …O PIOR E QUE EU SEI TUDO O QUE ELE ESTA PENSANDO E FAZENDO MAS POR ENQUANTO TENHO QUE ESPERAR…sem duvida eu tambem vou lhe dar um golpe certeiro…ele nao me conhece…estou so esperando as oportunidadecerta.Para isso e preciso paciencia…e esse e o meu siobrenome.

    By VERONICA on Apr 8, 2013

  18. olá namorei com um cara bem carinhoso, atencioso da todo amor, sexo e presentes e disia q eu era a mulher mais importante na vida dele q eu era maravilhosa e dps desapareceu com tempo eu soube q ele mentia sem culpa e era um conquistador e agora casou com outra e me liga direto sem remoço depois de eu ter sofrido tando será q ele é um piscicopata?
    Ele gostava mt de dormi,e quando ele foi pra minha casa ele procurava saber tudo q eu gostava até cosinhava pra mim depois foi se acomodando e ñ queria trabalhar, deu um golpe no irmão e sumiu

    By Evelyn on Apr 18, 2013

  19. Conheci um tatuador e fiquei encantada!
    Trocamos olhares quando fui fazer uma tatuagem e acabamos trocando e-mails.
    Toda noite nós conversávamos e então trocamos telefones. Ele sempre querendo transmitir uma imagem de perfeição para mim, ficava até forçado! Ele queria parecer romântico, sensível, e apaixonado (sem nunca ter me dado um beijo).
    Dizia que estava apaixonado por mim!
    Eu dizia que iria encontrá-lo, mas já estava com um certo medo, então quando ele tocava no assunto eu enrolava. Tudo aquilo que ele dizia pelo telefone estava me soando falso tamanho o exagero dele.
    Então, desconfiada eu comecei a ficar com medo.
    Ele me ligava várias vezes por dia inclusive de madrugada, Me ligava quando eu estava no trabalho de hora em hora, mandava várias mensagens para o meu celular, ficava forçando uma barra para eu ir me encontrar com ele… Se eu não atendesse as ligações dele, ele ficava ligando até eu atender e ficava bravo depois perguntando porque eu não atendi ( como se fosse meu namorado). E o que mais me intrigava, era que ele ficava planejando o nosso primeiro encontro em lugares distantes (viagens) e desertos. Ele falava por telefone, que o nosso primeiro encontro deveria ser em uma posadinha no meio do nada… e que já tinha até pesquisado. E quando eu tentava dizer que o lugar era longe e que eu preferia que fosse um encontro normal e perto de casa, ele inventava um local mais distante ainda. E dizia que já estava pesquisando a algum tempo, e que era para eu deixar por conta dele.
    Ele era invasivo, ficava querendo saber tudo sobre a minha vida, era exagerado demais, sufocante demais e estranho demais.
    Ele chegou a um ponto que me deixou muito assustada! Se dizia muito apaixonado e louco por mim sem nunca termos tido se quer um primeiro encontro! Todo o contato foi por telefone e e-mails.
    Eu fiquei com tanto medo que desisti de encontrá-lo. Me senti tão sufocada e prisioneira daquela situação que me senti aliviada quando mandei um e-mail dizendo a ele que voltei com o meu ex namorado (mentira) e acabei com aquilo. Eu não conseguia mais dormir de tanta preocupação! Eu tentava sair daquela teia de aranha e não conseguia.
    Esse tipo de homens são assustadores.

    By Marcelle on May 11, 2013

  20. Olha, o texto êh bom pra esclarecer, mas mostra apenas um lado da questão. Eu fui vitima de uma MULHER psicopata que causou danos imensos na minha vida, mas da forma que o texto êh colocado, parece que a psicopatia esta restrita aos homens. Logo, como exposto acima, um embasamento teórico mais aprofundado seria muito útil.

    By Roberto on Jun 8, 2013

  21. Preciso de ajuda…]
    Tive um relacionamento de anos com um homem casado e acabei tendo um bebe que hoje tem 8 meses. A mulher sabe de toda a história e durante a gravidez me fez ameaças e tento me levar a fazer um aborto.
    O pai de minha filha programou uma viagem para o momento do nascimento e esteve fora do pais, várias atitudes me fazem crer que eles esperavam que a criança não fosse sobreviver já que a gravidez foi complicada.
    Hoje, ele briga na justiça para ter a guarda da criança, alegando que eu trabalho muito e que ele quer cuidar da filha e que a esposa não se opõe.
    Estou apavorada, pois não posso acreditar que uma mulher que sabe que foi traída por vários anos, e que não foi apenas algo passageiro, mas uma história com declarações de amor e um filho possa estar tão tranquila assim a ponto de cuidar dessa criança. Ele alega que tudo foi superado, no entanto, penso que ela desenvolva algum tipo de psicopatia ou algo similar.
    Chegou a enviar cartões e presentes assinados por ela.
    Minha pergunta é básica…como pode alguém fazer isso? Temo que ela queira acabar com esse vinculo que ficou de um longo período, já que ele tem vindo visitar a filha em minha casa.
    Teremos em breve uma audiência, e eu enquanto mãe não quero permitir nem mesmo que ele a leve para finais de semana. Mora em um prédio e eu tenho muito medo do que possam fazer para minha filha. Detalhe importante: é uma família de posses e as questões financeiras também estão nesse jogo.
    O que acham? Me ajudem…

    By Sandra on Jun 8, 2013

  22. Ontem, 07/07/2013 Um sociopata me jogou fora, pois não precisava mais de mim… Ele já vinha cortando os laços, me ofendendo fazendo eu me sentir mal.. Então discutimos, e ele me revelou ter muito prazer em me xingar, ele me disse: “Tu não sabe como eu fico feliz em te xingar, isso me da uma super felicidade.” Chegou a me assustar, fazia semanas que ele me fazia criticas e fazia eu ver erros em mim que nem existiam. Se fez de meu melhor amigo, durante 6 meses. EU era super atencioso com ele, ele ´só me jogou fora, pois não iremos estudar mais juntos, ele mudou o período. Simplesmente me jogou fora. Eu me sinto tão mal com isso, ele tem apenas 12 anos e já esta com esse caráter escroto. E é bem difícil pra mim cortar os laços com ele, eu realmente fiz dele meu melhor amigo. Mas do que me adiantou? Eu sinto saudades do que ele era quando me manipulava, ele conseguia fingir ser a melhor pessoa pra mim ali. Que eu sempre devia estar junto, e queria isso. E, eu só descobri isso, por que pra mim foi de verdade. Ele tinha muita frieza pra perdoar, não se importava em ofender alguém, queria que eu fizesse tudo pra ele, na hora que ele desejava. Do contrario, ele fazia chantagens comigo, até mesmo birra ou pirraça… Sempre me domava, e eu espero que eu falando que ele é um sociopata pra ele mesmo, ele aprenda a amar. Não sei como vai ser as coisas hoje dia 08 do mesmo mês e ano. Não sei se ele vai aproveitar que não precisa de mim e não voltar atras, ou vai tentar fazer eu cair nas suas armadilhas novamente. Eu estou muito triste, nunca esperei isso dele; Não queria que terminasse assim. Eu não consigo cortar os laços com ele, mesmo ele me ignorando, eu tenho que chamado pra conversar. Por que durante o jogo dele, ele me tratava muito bem, e eu queria muito isso. Estou muito triste e não sei como lhe dar com isso, acho que vou procurar um psicologo por que entrei em um trauma emocional, ele me deixou em pedaços… Eu tenho apenas 15 anos, nunca tinha gostado de ninguém como gostei dele. Isso me afeta muito, eu não consigo dormir direito. Semanas atras eu vinha observando ele se afastando de mim, indo embora. Mas era tarde demais, quando estudávamos juntos, ele já colheu meus segredos, já ouviu meus desabafos… Não sei o que ele pode fazer com a minha vida, e estou muito paranoico com isso. Tenho medo dos que estão por vir, e os que ainda estão na armadilha dele, fui vitima de uma falsa amizade. E ele só se beneficiou com isso. Obrigado pela atenção.

    By Hariel Henrique on Jul 8, 2013

  23. Boa tarde,estou num relacionamento a 4anos e a 3anos sofro agressão,no inicio ele era ótimo,fazia todas as minhas vontades, alegre,romântico,carinhoso,eu estava passando por muitos problemas familiares,estava cars te e ele me ajudou, me dando amor,apoio,eu não me dei conta,ele tinha um jeito que fez eu confiar nele extremamente,com 3 meses juntos,fiz uma divida pra tirar um carro pra ele,não pagou,não parava em um emprego,se mostrava sempre injusticado,eu achava que realmente não tinha sorte e que era uma boa pessoa,mas começou a mudar quando depois de não conseguir acertar as prestações,mesmo com os pais dele ajudando,pedi pra ele devolver o carro,porque iria sujar meu nome,ai já tínhamos 1ano,e começaram as agressões,verbais,físicas e sexuais,na primeira vez chorou,mostrou se arrependido,disse que nunca amou mulher nenhuma como a mim eu acreditei,mas depois começou ser consta te,a cada vez que descobria alguma mentira dele,alguma mulher,ou que eu não fizesse o que ele queria me agredia ,eu o Denunciei,mas,me pediu perdão,me ligava,chorava,ia atras de mim no trabalho,nos pontos de ônibus, ate eu voltar,ai fomos morar em outra casa porque os vizinhos não o suportava porque escutavam ele me agredindo,fomos morar,na mesma cidade,mas em uma rua distante,e ai ele começou a querer se vingar por eu te lo denunciado,as agressões pioraram e agora eu tinha vergonha de pedir ajuda e ai ele não chorava mais,batia e depois dizia que eu era culpada,que ele era um ótimo marido e que eu não dava valor a ele,ficamos um ano nesta casa,saímos porque ele,desgostou da casa mais uma vez com medo dos vizinhos,sendo que neste 1 ano ,começou a me desprezar,a sair de casa,ficar uma semana fora,por pelo menos 1vez a cada mês,e me colocava aos pés dele,com medo,porque ele me ameacava,mas,só os vizinhos ou as pessoas. Que viam as marcas acreditavam,falava pra todo mundo que eu era maluca e neurótica,para os amigos era muito bom e politico,só que sempre foi muito irresponsável,nos mudamos de novo,me afastou dos meus amigos,da mi ha familia e aqui TB continuaram as agressões e ai aqui os vizinhos chamaram a policia,ele já estar a 2meses fora de casa,e quer se mudar de novo,agora pra perto dos pais dele,porque disse que esses vizinhos tomam conta da vida dele,só que desta vez,pegou meu cartão de credito escondido,me deixou cheia de dividas,mesmo assim me faz pro.essas diz que vai me pagar,mas disse que foi a delegacia prestar queixa contra mim,para se vingar de eu ter prestado queixa,sinceramente,tenho medo,eu achava que era imaturo,tentei ajuda lo parecia que estava melhor,mas,nas ultimas agressões,uma pegou a faca eu fui tentar tirar cortou meus dois dedos,foi sangue pra td quanto e lugar,ele se mostrou frio,falou ta vendo o que VC me fez fazer,eu chorando e ele ai da me culpando,não me pediu desculpas,e assim foi,ate o dia que ele foi embora,não voltou porque ficou com medo,porque os vizinhos daqui,denunciaram ele,mas mesmo assim ele consegue,se fazer de vitima e quer que eu continue a acreditando ser a culpada.

    By Vivian on Jan 25, 2014

  24. Estou casada há 2 anos com um homem que julgo ser psicopata.. Ainda não sei ao certo mas lendo esses depoimentos começo a me identificar com muitas coisas. Por favor..peço a ajuda de vcs que me abram os olhos para aquilo que não quero enxergar. Em verdade estamos juntos há 5 anos e meio. Ele se acha o homem mais maravilhoso do mundo. Se julga inteligente, legal, bonito, interessante e sedutor. Aliás, sempre gostou de seduzir..eu descobri inclusive que ele frequenta um site de sedutor com dicas de aproach..são homens que testas as técnicas de sedução pelo simples fato de conseguirem conquistar até msm sem garantir compromissos. Ele é extremamente egoísta e nuuuuunca assume a culpa. Sou sempre eu a culpada, eu a errada eu quem tem que mudar…os erros dele ele jsutifica nos meus. “Ah..eu fiz isso pq vc provocou..”. Nunca me bateu. Mas sei que tem relações virtuais como se fosse um outro homem. Na verdade ele mesmo mas com outra vida..se comunica com mulheres pelas redes sociais dizendo que é solteiro, convidando para sair… e não coloca foto minha de jeito nenhum. Diz que gosta de ter o espaço dele, a turma dele… as vezes me exclui de alguns programas dizendo que não quer que eu vá pq precisa ter a individualidade dele, até msm em programas que amigas minhas casadas com amigos dele vão. Já fui obrigada a mentir que estava passando mal para uma de minhas amigas para não dizer que ele que não queria minha presença. Nunca diz eu te amo e quando eu digo ele fica calado. Nuunca me acompanha em jantares de casal..Fala mal de meu pai e da educação que erecebi dizendo que sou muito mimada e super protegida..mas fala d eum jeito rencoroso. Mtas vezes quer competir comigo profissionalmente e faz questão de discutir por coisas boas só para provar que está certo, mtas vezes eu até desisto da discussão. Milhares de vezes já terminou comigo dizendo que eu não respeito o jeito livre e individualista dele..que ele nunca será romântico e que se terminar amanhã pra ele tanto faz. Eu o ajudo muito financeiramente, sempre o ajudei, hoje ele tem melhores condições.
    Em fim..não sei o que faço..ele agora está dizendo que vai sair de casa para darmos um tempo pq ele quer ver se me ama. Eu não sei o que fazer. Eu amo ele e estou com medo de estar sendo realmente carente demais como ele sempre diz..Mas poxa..sinto que só eu perdoo..só eu quero melhorar ..e é como ele sempre diz. Eu não vou mudar sou individualista msm se quiser ficar comigo terá que me aceitar assim. Será que sou eu a errada?

    By rocha on Feb 2, 2014

  25. Eu conheci um homem e a 7anos estamos juntos, ja moramos juntos mas atualmente nao mais, antes ele se mostrava interessado pelos meus problemas e me ajudava sempre, sempre mesmo e coisas como material de escoladas criancas ele dava, enfim ele me dava muitas coisas, mas no inicio era pra me comprar e eu nao largar ele, depois eu ja estava no vicio e dependente dele.Antes era so declaracoes e muitos eu teamo e agora e so chingamentos e agrecoes verbais e ate empurroes e com isso eu perco ocontroloe e o agrido batendo em sua cara mas sempre ele e que comeca e eu nao aguento mais elearruma homem pra mim e me bota pressao piscologica que vai matar meu ex marido eu e eu vivo em constante estresse e depresssao e nao seio que fazer ele parece estar comum demonio no corpo e ser um maluco.nao seimas oqfazer tenho de vontade e mata-lo me ajudemp

    By Rose Abdon on Mar 1, 2014

  26. Durante quase dois anos e meio namorei um rapaz que era meu amigo de infância, não nos vimos por 18 anos e ele veio cheio de histórias dizendo que me amava desde pequeno, apareceu de surpresa no meu aniversário e várias outras situações “conto de fadas”. Depois de um tempo passou a ser agressivo. Depois me bateu, me extorquiu, acabava comigo de todas as formas possíveis. Mas sempre dizendo que era porque morávamos longe, que quando ficássemos perto tudo ia mudar. Até que ele se mudou pra perto de mim e as coisas só pioraram. Depois de quatro meses que ele estava aqui e tudo era pesadelo e eu confusa porque tudo era minha culpa e ele era muito bom e todo o Teatro de perdão e a falta de culpa, eu terminei e entrei em contato com as ex namoradas e com a família. As ex passaram todas pelas mesmas coisas, sofreram tudo que eu passei, um aprisionamento. Os pais preferiram não comentar, mas aparentemente ele matava muitos pássaros a facadas quando criança e foi diagnosticado com transtorno de conduta aos 15 anos que é o diagnóstico anterior ao de psicopatia. Terminei, sumi por alguns meses, troquei a fechadura da minha casa,procurei todos que estão em contato com ele, alertei, li o livro da Ana Beatriz, falei algumas besteiras com a mãe dele, entrei na terapia, fui ao médico,aconselhamento, aumentei minhas horas de trabalho, bloqueei todos os números dele e deixei claro pra minha família e amigos em comum que não o quero por perto e nem saber dele de jeito nenhum, alertei meus porteiros, ao síndico do prédio, mudei alguns hábitos e falei para que ele nunca mais fale comigo que se chegar perto de mim eu vou começar a gritar que nem uma louca e chamar a Polícia. E se insistem eu me exponho para não me expor a ele.Hoje chego em casa e penso: graças a Deus não sinto mais aquela dor psicológica constante, além de ter a certeza de que em algum momento ele me mataria.
    Coloquem detetives, descubram a verdade, saibam o que aconteceu antes. Não vivam desta forma!!!

    By debsoares on Apr 1, 2014

  27. Nem sei por onde começar… tenho 38 anos, sou mãe de dois meninos na pré adolescência, divorciada a 4 anos, fui casado durante 10 anos com uma pessoa que convivi durante 14 anos.
    Nasci e cresci no seio de uma família violenta, perigosa. Uma das minhas primeiras recordações são as discussões, os gritos, as ofensas e os actos de covardia.
    Violência gratuita por motivos insignificantes.
    Sempre da parte do homem a quem devo chamar de pai, não sei o número de vezes que tentei separar confrontos entre ele e a minha mãe, os meus irmãos e depois entre os meus irmãos também.
    Mais tarde devido a um problema de toxicodependência do meu irmão do meio, tudo se agravou, a culpa era sempre da minha mãe e dele. O meu irmão mais velho saiu de casa.
    Continuei a viver a vida um dia após o outro sempre com medo do dia em que algo poderia acontecer.
    Fui espancada pelo meu irmão, vezes sem conta, nesse período, minha mãe sempre foi do tipo de se por a chorar num canto com vergonha do que iriam dizer, ou com vergonha por ter acontecido sem nunca nada fazer para prevenir. Meu pai nunca me defendeu e sempre que a frustração acumulada nos outros sectores da vida chegavam a pontos máximos descontava chegando a casa desafiando e chateando tudo e todos à espera que alguém lhe desse troco para poder covardemente ripostar levantando a mão.
    Fui parar ao hospital com lacerações na cabeça 5 meses antes de me casar, onde não pude dar queixa à policia pois as vizinhas e a minha mãe calavam-me e diziam que tinha caído e batido com a cabeça numa mesa.
    Ao casar pensei que estava a entrar numa fase nova da minha vida para apenas vir a perceber que há coisas que doem mais que um murro ou um pontapé. Logo cedo dei conta que havia casado com um manipulador, sádico e cínico.
    O tipo de homem que na rua ninguém diria, mas que em casa era um monstro de frieza. Distancia, desprezo, ofensas, desvalorização, humilhação até que não houvesse réstia de amor próprio ou auto-estima.
    A família nada fazia para ajudar, de parte a parte, além de palavras que entravam em ouvidos moucos, nada.
    depois de dez anos de tortura, de aprender a ter medo de qualquer coisa que se parecesse com felicidade, pois pagava sempre muito caro cada segundo de bem estar.
    Tomei coragem e pedi o divorcio, que só se concretizou no litigioso e tendo que praticamente obriga-lo a sair de casa.
    Quatro anos passados, vejo-me novamente numa situação em que não posso simplesmente virar costas, trabalho numa empresa que pertence a família, onde a minha mãe é quem coordena tudo e ele apenas está lá para arranjar problemas com tudo e com todos. Devido a idade e saúde dela não posso ir embora mas o ambiente hostil, as ofensas e violência, continuam exactamente iguais com a diferença que aos 38 anos não me apetece ver alguém levantar-me o braço por que lhe apetece. Hoje em dia riposto e é sem nenhum orgulho que digo que o faço de forma firme e forte. Se ele tiver o azar de passar a mão nem que seja de raspão em mim, com o que tiver ao meu alcance eu me defendo e não tenho medo nem receio. Este sentimento de ódio e raiva que se apodera de mim é o que me faz contar esta historia, tenho medo de mim mesma, do que sou capaz de fazer se me encurralarem. Tenho pena de mim porque estou a tornar-me num ser humano violento também. Sinto-me como algo que já não tem conserto. As cicatrizes são muitas e as ajudas nenhumas.
    O peso é demasiado e ninguém com quem compartilhar. Não preciso de pena mas de respostas, para a pergunta que não cala: Porquê eu?

    By fapires on Apr 30, 2014

  28. Convivi com uma psicopata durante alguns anos, ela era uma parente minha. Eu morava com outro parente, pois não podia contar com meus pais, foi quando ela apareceu. Ela parecia um anjo, tinha beleza e boa lábia. Se fez de boazinha, acolhedora, me prometeu mundos e fundos dizendo que me ajudaria a ser alguém na vida, que me trataria como uma filha. Eu era pré adolescente, era triste por conta da distancia dos meus pais e outros sofrimentos, logo acreditei nela e fui morar com ela. Foram 5 anos horríveis. Ela me fazia de empregada dela, me colocou para trabalhar fora também e ficava com todo o meu dinheiro. Ela me manipulava, me chantageando, dizendo que eu não tinha onde morar, que ninguém gostava de mim e me fazendo diversas ameaças, mexendo com meu psicológico. Ela me humilhava, se fazia de boazinha na frente dos outros, mas em casa me maltratava. Quando fiz 18 anos, como eu ja trabalhava, aluguei um quitinete e fui morar sozinha. Foi uma dureza, mas era preciso. Aí ela começou a me agredir de outra forma, denegrindo minha imagem para nossos conhecidos. Dizia coisas horríveis a meu respeito, descobri pois alguns vieram me contar. Ela destruiu um relacionamento amoroso meu, por conta das intrigas, das fofocas que fazia. Só que um dia, eu parei de me importar com o que ela falava e fazia, mudei de emprego e de bairro, me afastei e não falei mais com ela. Pasmem, mais de 10 anos depois ela conseguiu meu telefone e ligou para minha casa querendo aproximação, se fazendo de santa. Eu me fiz de louca e coloquei ela no lugar dela. Se você está convivendo com um psicopata, e deseja se livrar, só existe essa maneira: Se afaste 100%. Foram dias difíceis, até porque, por incrível que pareça, eu gostava dela, e ela me fazia se sentir culpada, só que eu era a vítima. Hoje eu sou Feliz, tenho a minha família e a minha liberdade. Psicopatas podem ter cara e fala de anjo e muitos não matam, mas roubam sua alma. Abram seus olhos, se afastem. Pode ser pai, mãe, tio, vizinho!!! Pode ser qualquer um!!!

    By Ana on May 2, 2014

  29. Conheci meu namorado atres anos, moramos juntos a dois e meio. Dia 22 de Maio está marcado o no nosso casamento no cartório. Mas sinto fortemente que não devo e estou tentando arrumar uma emprego para sair de casa. Mas ainda penso se eu é queestou louca…Dia 31/01/14 ele passou o dia nervoso por razões pessoais dele, foi ao meu trabalho muito nervoso e todos viram, ele batia com o capacete da moto na cabeça como um louco querendo uma informação que não cabia naquele momento de fúria. “coisas que falaram dele”, mas que geralmente ele nunca deu importância, me neguei a voltar de moto com ele devido ao seu stress e fui chorando para casa, mas enquanto ele fazia seu churrasco, eu fui para o quarto e ele começou a quebrar tudo na cozinha, encheu a cozinha de sangue porque disse que a faca caiu no pé dele, mas eram dois cortes verticais, não me pareciam queda de faca não. Fui até ele e continuou a beber cerveja e fui até ele para q parasse e tomasse um banho, peguei no pulso dele e daí em diante começaram as agressões, neste dia me espancou, deixou minha cabeça e orelhas muito machucados, não podia nem me deitar,ombros e costas inteiros de hematomas e muitos arranhões, e daí em diante sofro empurrões contra a parede….vários deles até que ele se canse, já me sufocou, ele não deixa que eu me expresse, se o fizer ele vem com os punhos cerrados e me manda calar a boca. Verbalmente muitos palavrões, e dizeres que se arrepende de ter me escolhido, que eu não sou o perfil de mulher que ele queria, que ele se enganou, depois diz que isso é bobeira…diz que me ama, todo o tempo, quem ama faz isso?
    Sem dizer que se acha lindo, sensato e que tudo que faz é baseado na razão e que sou eu que o tiro da razão, que a culpa de nossas brigas é minha, se eu ficar quieta, nada acontecerá, estou com medo de sair, é como se tivesse cercada, como se nada fosse dar certo sem ele, já que ele mesmo diz isso pra mim. Sei que vai ser mais difícil financeiramente, mas sonho em uma casinha simples só minha, com paz, sem medo, sendo eu mesma….escolhendo o que é melhor pra mim. Mas confesso estar com medo, pois penso em sair sem que ele saiba ….mas não tenho ninguém para ajudar, espero somente a benção de Deus para os meus atos…ME RESPONDAM PARA DIZER QUE NÃO ESTOU LOUCA.

    By Elis on May 4, 2014

  30. PSICOPATAS não são, de modo algum, pessoas doentes!
    CONCORDO!

    Psicólogos, prisões… (nada poderá fazer com que eles mudem porque não possuem ARGUMENTOS CONVINCENTES)
    Esse Ser é DEUS.

    Na maioria das vezes, os psicopatas possuem uma bagagem nada boa de seu passado e, para eliminar essas negatividade oriundas do mesmo, tendem a fazer essas “loucuras” (chamo de adrenalina, fetiche,e, em casos delicados, justiça).

    Apenas um psicopata pode traçar o seu perfil, que, é aleatório aos demais.
    Alguns possuem lábia, outros, no entanto, persuasão em textos.

    Acontece que, o psicopata é um ser Quase perfeito e extremamente INTELIGENTE.

    DEFEITO:
    Não suporta nada que venha a ser inferior.
    Elimina.

    …e, como a maioria das pessoas são Imperfeitas e estupidas, tendem e PISAR NO CALO dos Psicopatas (que nome mais feio).

    Prefiro Hitler do bem (justiceiro).

    Note, também que, em sua Biografia de vida, os psicopatas nunca fizeram mal a ninguém até o momento em que alguém pisou no CALO DELES (como mencionei, são seres EXTREMAMENTE INTELIGENTES, mas que não suportam serem contrariados, enganados, ou FERIDOS.

    A questão é simples:

    A causa?

    Nao há!

    Justiça já!

    Apenas DEUS para dialogar com eles.

    Eles enganaram a voces mesmos, psiquiatras, traçando o perfil (genérico) deles.

    Claro!

    SÃO EXTREMAMENTE INTELIGENTES

    Pois
    , se vcs tivesses aprendido com o até então perfil expresso por eles, certamente, reconheceriam um psicopata com FACILIDADE.

    Não perdoamos mesmo!

    Onde está a causa?

    Nos controlamos ao MÁXIMO para nao errar

    POR QUE?

    By Rafael on May 23, 2014

  31. Sou pisicopata mas nn com meu namo é com uma menina q eu vou acabar com a vida assim como ela tá fazendo comigo

    By Beatriz on May 24, 2014

  32. Eu conheci meu ex psicopata pela internet, no começo ele demonstrava ser amoroso e uma boa pessoa. Mas o historico de vida dele não era nada bom.
    Ele teve infancia conturbada os pais verdadeiros o rejeitaram, a mae foi embora e quem assumiu papel de pais foram avó e o tio.
    O pai adotivo dele que é tio dele ele é muito passivo e violento batia irmã dele, com isso ele aprendeu que a unica maneira de oprimir uma mulher era usando tortura fisica e psicologica. Alem disso soube que ele ja faz uso de entorpecentes e é viciado em bebidas alcoolicas.
    Qdo conheci ele tinha me falado da sua vida, eu com pena me apaixonei mais por ele. Percebi que ele mudava de humor do nada e inventa mentiras qdo eu perguntava de algumas garotas que mandava recado no extinto orkut ele dizia que eram amigas e que uma delas dava em cima dele só que ele nao dava bola se fazia de vitima eu burra acreditava.
    Mas depois de anos descobri entrando no facebook dele que tinha uma conversa entre amigo dele que ele falava com tanta frieza que me traiu com maior prazer, falou coisas absurdas ainda rindo e mentindo. Pior que ele sempre colocava a culpa em mim das traições se fazia de vitima, me xingava, me humilhava e me agredia verbalmente.
    Nao sentia nenhum remorso, ele era muito frio, possessivo me fez me afastar de todos, mentiroso demais, narcisista se fazia de vitima na frente das pessoas. Mas na minha frente era manipulador muito inteligente me ameaçava e fazia chantagens tinha até raiva da minha antiga psicologa pq me alertou sobre ele no fundo ele sabia que ele era doente. Acabou que graças a deus ele terminou comigo, mas meses depois se fez coitadinho. que estava com saudades mas eu nao cai. Ate hj ele me procura e joga chantagens fiquei sabendo tbm que ele ta tentando da golpe em outras garotas isso me deixou mto mal. Hj faço terapia pq minha auto estima foi destruida e tenho remorsos. Foi atraves de livros e internet que descobri que ele é psicopata misogino. Hj estou tentando vestibular para psicologia e qdo me formar pretendo cuidar de pacientes vitimas de psicopatas e misoginos e entra com pesquisas detalhadas sobre carater desses transtornos e alertar mulheres sobre perigos dessas relaçoes conturbadas.

    By desconhecida on Jun 1, 2014

  33. Bem, atualmente tenho 16 anos, já sou mãe. Sempre fui muito carente de carinho e quando fiz 13 anos comecei a namorar este rapaz, na época com 17 anos ( ele )…Desde a primeira relaxão sexual que tive fui piscicologicamente forçada, no momento não percebi pois estava apaixonada de mais….Eu estava com ele deita e não queria ter relaxões então ele começou com aquela chantagem de que eu não o amava e assim por diante até que cedi e logo de cara engravidei…Ele me torturou a gravidez inteira piscicologicamente pois não gostava da minha familia que nunca lhe fez nada a não ser ajudar, foi horrivel mas mesmo assim eu não percebi o perigo que me aguardava…Tive o meu filho e as coisas pioraram tudo tinha e temq ser do jeito que ele quer são coisas tão absurdas mas ele parece não enxergar…Então a violencia fisica começou …Hoje por exemplo fomos almoçar e até para tirar o casaco eu tenho que pedir se posso para evitar que ele enlouqueça….A uma semana atras o ataque de ira maior dele foi porque não queria me levar em uma loja pagar um conta , ai como a minha mãe estava por perto ele concordou, peguei meu filho entrei no carro saimos da garagem dando tcha para ela e então a ira começou…Ele acelerava podava todos me agredia, e iria me levar para a casa dele para lá ele me bater mais ainda, foi então pensando em meu filho que estava junto e podia morrer ou sofrer algo junto que quando o carro diminuiu a velocidade por um minuto que eu pulei para fora e Deus abençou que bem na hora que eu pulei com meu filho um homem estava passando e me socorreu se não era capaz dele ainda passar por cima tamannha piscicopatia, Não nos machucamos, voltei para casa de minha mãe com o tal homem que me socorreu e meu marido junto dizendo para não contar nada…Essa foi a ultima que ele fez mas ja foram tantas não aguento mais eu não tenho direito nem de comer o quanto quero ,quando ele vai tomar banho tenho que ficar no banheiro esperando ele se nao é capaz dele ma matar nessa altura ja não desagredito de nada….Não sei oq fazer não posso me separar dele pois ele tera direito de ver o meu filho e tenho medo que ele possa fazer algo para se vingar…Não sei oq fazer alguem me ajuda!!!

    By Maria on Jul 22, 2014

Post a Comment

Spam protection by WP Captcha-Free