O sofrimento da criança na hospitalização

A criança ao ser hospitalizada enfrenta duas grandes dificuldades e sofrimento, pois além da doença que está presente, sofre com a hospitalização que se não for adequadamente elaborada deixará marcas em sua saúde mental.

É interessante destacar uma pesquisa realizada por Ribeiro e Ângelo (2005) em um estudo com crianças escolares hospitalizadas que teve como objetivo identificar o significado da hospitalização para crianças escolares dando origem a um modelo teórico denominado crescendo com a presença protetora da mãe, representativo da experiência de vivenciar a hospitalização.

O modelo descreve uma história de sofrimento, que a criança expressa pela sua vulnerabilidade, mas também de força, ao enfrentar a hospitalização, contando com presença de sua mãe.

Participaram de sua pesquisa 11 crianças com idade entre 3 e 6 anos de ambos os sexos hospitalizadas por diagnósticos diversos. A coleta e a análise dos dados foi guiada pela Teoria Fundamenta nos Dados (TFD) que visa descrever conceitos que emergem dos dados e interpreta a relação entre estes, permitindo a construção de modelos teóricos.

Utilizou como instrumentos metodológicos observação participante, entrevista com as crianças utilizando o brinquedo terapêutico e entrevistas com as mães.

Demonstraram a interação entre duas categorias que compõem os fenômenos representativos da vulnerabilidade e da força da criança no enfrentamento da situação de hospitalização, descrevendo o estudo em dois momentos.

No primeiro momento mostram as dificuldades que a acompanham a criança hospitalizada, como a convivência com a dor e o mal-estar, a submissão e as restrições, a constante exploração de seu corpo e a realização de inúmeros procedimentos dolorosos e invasivos e geralmente desconhecidos, percebendo seu corpo como algo que precisa ser tratado, e ao mesmo tempo, sendo um mistério, por não entender o que está ocorrendo, percebendo-se pequena e insuficiente.

No segundo momento representa a força desta criança em enfrentar o mistério e o terror da hospitalização e como a mãe interage com ela no sentido de protegê-la e tentar facilitar-lhe a experiência, tendo alguém que pode responder-lhe as perguntas clarificando e dando um significado ao que está acontecendo.

O uso do brinquedo na intermediação e dramatizações das dificuldades das crianças, possibilitou a exteriorização de sentimentos e resignificação das relações e papéis sociais internalizados pela criança, revelando-se ainda como excelente instrumento terapêutico.

Ref. RIBEIRO, C. A. ; ANGELO, M. . O significado da hospitalização para a criança pré-escolar: um modelo teórico. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 39, n. 4, p. 391-400, 2005.

  1. 2 Trackback(s)

  2. Oct 10, 2008: A criança no Hospital - Estratégias de enfrentamento da hospitalização | Psicologia na Net
  3. Oct 20, 2008: Criança hospitalizada - Atendimento Psicológico para Enfrentamento | Psicologia na Net

Post a Comment

Spam protection by WP Captcha-Free