O que é sentimento de inferioridade e sentimento de superioridade

O conceito de Sentimento de Inferioridade foi criado por um contemporâneo de Freud, Alfred Adler, psiquiatra nascido na Áustria, criador da corrente psicológica conhecida como “Psicologia Individual”. Sua intenção a principio era pesquisar a inferioridade orgânica. Em 1907, ele tentava explicar por que a doença afetava o estado neurótico das pessoas.

Faça um teste psicológico e descubra características de sua personalidade. clique em teste de personalidade

O autor pretendia com este conceito fundamentar o sentimento de insuficiência, incapacidade e inadequação para enfrentar a vida e seus problemas, encontradas em muitas pessoas, que poderiam ser provocadas por vários motivos, reais ou irreais, como por exemplo, alguma deficiência física, situação econômica ou social, ou simplesmente pela recordação de um fracasso perante um obstáculo que não foi possível vencer ou quando este não foi bem resolvido. (Fadiman e Frager 1940).

Adler ampliou sua investigação sobre inferioridade orgânica para o estudo do sentimento psicológico de inferioridade. Ele criou o termo “complexo de inferioridade” e afirmava que todas as crianças são profundamente afetadas por este sentimento, tendo conseqüência inevitável sobre o tamanho da criança e de sua falta de poder. (www.psiqweb.med.br)

Um forte sentimento de inferioridade, ou um complexo de inferioridade, impediria o crescimento e desenvolvimento positivo. Entretanto, sentimentos de inferioridade mais moderados podem motivar os indivíduos para realizações construtivas. Desde a mais tenra idade, a criança passa a perceber que existem outros seres humanos capazes de satisfazer completamente suas necessidades mais urgentes (http://www.psiqweb.med.br).

“A criança aprende então a dar um valor excessivo ao tamanho, atributo que possibilita as pessoas transportar objetos pesados, ou ao direito de dar ordens e exigir obediência. Esses sentimentos despertam na criança um desejo de crescer, de ficar tão forte como os exemplos que tem mais próximos, pais e parentes, ou mesmo mais forte ainda, isto para poder alcançar a  superioridade. Esta superioridade pode tomar direções, tanto  positiva quanto negativa. Quando ele inclui preocupações sociais e interesse pelo bem-estar dos outros, desenvolve-se numa direção construtiva e saudável. Assume a forma de uma luta pelo crescimento, pelo desenvolvimento das capacidades e habilidades e pela procura de um modo de vida superior.” (Adler.1928pp.42-43, citado por Fadiman e Frager)

Entretanto, algumas pessoas lutam pela superioridade pessoal. Elas tentam alcançar um sentimento de superioridade dominando os outros, em vez de se adequarem e respeitarem outras visões de mundo, isso acontece para compensar este sentimento de inferioridade. Adler afirma que a luta pela superioridade pessoal seria uma perversão neurótica, resultado de um forte sentimento de inferioridade e da falta de interesse social. Geralmente, esta “superioridade”, que é melhor encarada como uma compensação, não consegue dar o reconhecimento e a satisfação pessoal que o indivíduo está buscando.

A meta da superioridade tem suas raízes no processo evolutivo de adaptação contínua ao meio ambiente. Todas as espécies devem evoluir no sentido de adaptar-se de forma mais efetiva, caso contrário extinguem-se e, assim, cada indivíduo é levado a lutar por um relacionamento mais perfeito com o meio ambiente. Se esta luta não fosse inata, nenhuma forma de vida poderia se preservarue

Post a Comment

Spam protection by WP Captcha-Free